Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

PUC Goiás integra projeto de internacionalização da avaliação de autoanticorpos

Professor Wilson Cruvinel participou da última edição do Consenso Internacional de Autoanticorpos (ICAP-2016), em Kyoto

O diretor da Escola de Ciências Médicas, Farmacêuticas e Biomédicas da PUC Goiás, professor Wilson de Melo Cruvinel, participou, de 11 a 13 de outubro, da última edição do Consenso Internacional de Autoanticorpos (ICAP-2016), em Kyoto, no Japão.

No evento, o professor apresentou dados sobre o processo de internacionalização na avaliação de autoanticorpos. Em sua fala, destacou que a iniciativa tem sido divulgada em oito idiomas e que tem subsidiado ações de padronização e qualificação do exame em todo o mundo e que até o momento as informações sobre o projeto atingiram 120 países.

O ICAP-2016 reuniu 11 pesquisadores de diferentens instituições internacionais, como: University of Florida (USA), Maastricht University (Holanda), Instituto Universitario del Hospital Italiano (Argentina), Technical University of Dresden, (Alemanha), University of Calgary (Canada), University of Guadalajara (México), Medical University of Innsbruck, (Áustria), Kyoto University e University of Occupational and Environmental Health (Japão). Além da Pontifícia Universidade Católica de Goiás, também representaram o Brasil pesquisadores ligados à Sociedade Brasileria de Autoimunidade (SOBRAU) e à Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

A pesquisa

A iniciativa de padronização internacional da pesquisa de autoanticorpos, segundo os coordenadores, dr. Edward Chan e dr. Luis Andrade, tem por finalidade beneficiar pacientes acometidos por doenças autoimunes a partir da harmonização do exame em todo o mundo e da troca de tecnologia e experiências.

“O que se tem hoje, com esse trabalho, é uma diretriz mundial para os laboratórios clínicos. O mais importante é que essa iniciativa permite uma comunicação no âmbito internacional”, explica o professor Wilson Cruvinel.

Iniciada após o primeiro encontro do grupo de pesquisadores, em 2014, na cidade de São Paulo, a pesquisa já possui importante impacto dentro e fora do país. “No âmbito nacional, repercute muito positivamente. Essa diretriz internacional já é seguida no laboratório clínico da nossa universidade, o que faz com que a PUC Goiás seja essa referência para laboratórios de todo o país”, destaca. A próxima edição do Consenso será na cidade de Dresden, na Alemanha, em setembro de 2017.