Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Projeto visa desenvolver autoconhecimento de educandos com Down

Alfadown promoverá série de atividades nos próximos meses para que educandos possam agir com mais autonomia e responsabilidade, evitando olhar "infantilizado" dos pais

O Projeto Alfadown, ligado ao Programa de Referência em Inclusão Social (Pris) da PUC Goiás recebeu nesta terça-feira, 14, o psicólogo Paulo Veras, egresso da universidade, para um bate-papo com pais. A visita integra o subprojeto Identidade, do Alfadown, que busca promover o desenvolvimento do autoconhecimento entre seus educandos.

Ao longo dos próximos meses, atividades com os pais, os educandos, ou ações integradoras, com os dois grupos, serão desenvolvidas. “Percebemos que muitos deles não identificam a idade que têm, não sabem a data de aniversário, não percebem se são crianças, adolescentes, adultos”, lamenta a coordenadora do Alfadown, professora e psicóloga Luciana Novais.

Foi montado, então, um projeto visando superar essa dificuldade e ajudar as famílias em direção à autonomia de cada um dos educandos com Síndrome de Down, fazendo com que eles se percebam e se entendam. “Na maioria das vezes [a vivência com a Síndrome] pode gerar um tipo de olhar infantilizado e protetor por parte dos outros, não favorecendo a construção de uma identidade própria”, frisa a coordenadora.

Nesse processo, o papel dos pais e cuidadores é fundamental. “É importante termos esse tipo de discussão também, para que os pais consigam entender a importância de tratar um adulto como adulto, um adolescente como adolescente. Isso vai refletir nesses educandos de diversas maneiras, como eu seu senso de responsabilidade”, destaca a coordenadora do Pris, professira Juliana Hannum.

Perguntas como Quem sou eu? Como se escreve o meu nome? Que idade eu tenho? Em que faixa etária eu me encontro? Quais são minhas características físicas? serão trabalhadas em aulas e atividades na universidade. A inteção é que, a partir de então, os educandos sejam estimulados, desenvolvendo autoestima, fortalecendo sua personalidade e refletindo sobre suas escolhas, emoções e comportamentos.