Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Brincadeiras cantadas unem educandos, pais e voluntários do PAP

Atividade foi desenvolvida em parceria com a SME de Goiânia

Educandos, pais e voluntários do Projeto Aprender a Pensar (PAP) da PUC Goiás tiveram nesta terça-feira, 14, uma atividade especial: juntos, participaram da oficina de brincadeiras cantadas, no hall da Escola de Formação de Professores e Humanidades. Proposta a partir da parceria entre o Programa de Referência em Inclusão Social (Pris) e a Secretaria Municipal de Educação e Esporte (SME) de Goiânia, a oficina foi ministrada pelo professor Alexandre Rocha Sales, da Gerência de Projetos Educacionais.

“A ideia é resgatar um pouco da cultura da brincadeira, relembrar tradições, integrar os educandos e seus pais, além dos voluntários”, frisou a coordenadora do projeto, professora Andrea Magalhães. Durante a atividade, o professor demonstrou diversas opções de brincadeiras envolvendo a música, o lúdico e fatos históricos, trazendo uma proposta pedagógica para o entretenimento infantil. “Eu pesquiso o folclore, é uma das minhas áreas. Então, tento levar um pouco para as instituições essa importância da cultura popular. O brinquedo cantado foi a maneira que encontrei de chegar até as crianças e as instituições”, explica Alexandre, que atua em escolas e CMEIs da SME e parceiros, como a PUC.

Cantigas de roda, jogos de memorização, de palmas, de marcha, entre outras brincadeiras com música e movimento animaram o público, composto por mais de 80 pessoas. “Essa proposta lúdica faz parte do PAP e casou perfeitamente com o trabalho do professor Alexandre. A atividade de hoje é, sobretudo, uma forma de dar um suporte maior aos pais, orientando para possibilidades de brincadeiras para fazer em casa”, explicou a pedagoga responsável pelo PAP no convênio SME-PUC Goiás, professora Bethânia Loureiro Carneiro.