Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Para ampliar alcance na graduação, Liga Acadêmica de Atenção à Saúde da Mulher realiza aula aberta

Evento organizado por estudantes do curso de Enfermagem discutiu sobre feminismos e a saúde da mulher

Uma liga que surgiu a partir da iniciativa de um grupo de amigas que cursavam a disciplina Saúde da Mulher, do curso de Enfermagem, e atualmente se destaca entre as ligas acadêmicas da Escola de Ciências Sociais e da Saúde da PUC Goiás, desenvolvendo atividades no ensino, pesquisa e extensão. Com três anos de história a Liga Acadêmica de Atenção à Saúde da Mulher realizou nesta segunda-feira, 13, no auditório da Área 2 (Praça Universitária), uma aula aberta para alcançar acadêmicos da universidade oriundos de outros cursos de graduação, além de trazer palestrantes para discutir sobre os feminismos e a saúde da mulher.

“Por ser mulher precisamos entender qual o nosso papel social e participar desses grupos faz com que a gente se empodere mais dentro da sociedade”, ressaltou a presidente da Liga, Mariana Lafaete, estudante do curso de Enfermagem da instituição. Para aprofundar mais sobre a temática escolhida pelas estudantes, uma das palestrantes convidadas foi a ativista e docente do curso de Psicologia, profa. Lenise Santana Borges, que fez uma reflexão sobre os feminismos e a saúde da mulher.

“Muito recentemente nós, enquanto mulheres, conquistamos direitos. Entre eles, a saúde sempre foi um lugar de muito embate, de muitas demandas e o lugar onde o movimento feminista sempre esteve muito participativo e atento no sentido de trazer novos horizontes para as questões que as mulheres estavam enfrentando”, comentou a palestrante.

O evento despertou o interesse de acadêmicos interessados em ampliar a formação para além da sala de aula. Para a caloura do curso de Enfermagem, Thays Cardoso de Mello, que optou por essa área de formação por ter como foco o cuidado do paciente, a iniciativa foi uma oportunidade para aprender mais sobre um assunto que pode ser partilhado com outras pessoas, já que o enfermeiro está em contato diretamente com pacientes e profissionais da saúde.

Ligas acadêmicas

As ligas acadêmicas da saúde são entidades sem fins lucrativos, criadas por acadêmicos e supervisionadas por professores, com o objetivo de melhorar e aprofundar o conhecimento do estudante em áreas específicas do curso. Além de qualificar a formação do futuro profissional, proporcionam um contato direto com a comunidade por meio de ações comunitárias voltadas para a promoção da saúde. Vale ressaltar uma curiosidade histórica: no Brasil, a primeira liga acadêmica surgiu no início do século XX para ajudar a combater uma epidemia de doenças venéreas em São Paulo, entre elas, a sífilis. Surgiu, então, dentro da Faculdade de Medicina da USP, a Liga de Combate a Sífilis e, a partir daí, a iniciativa inspirou a criação de outras pelo país.

Sobre o curso

A liga acadêmica é uma das diversas oportunidades para treinamento e qualificação que o aluno pode aproveitar durante a trajetória da graduação. A Liga mencionada está vinculada ao curso de Enfermagem que neste semestre acolheu mais de 110 novos estudantes. O curso, mais antigo da universidade e pioneiro no Centro-Oeste, tem conceito máximo reconhecido pelo Ministério da Educação (nota 5), que avalia no ensino superior os cursos de graduação, considerando o desempenho dos estudantes, infraestrutura, corpo docente e recursos didático-pedagógicos.

Neste ano de 2019 o curso celebra 77 anos de história. A instituição oferta novas vagas para o segundo semestre, por meio do Vestibular Social, que concede bolsa de 50% no valor da mensalidade. As inscrições estão abertas até o dia 17 de maio e podem ser realizadas aqui.