Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Semana dos Povos Indígenas recebe inscrições de ouvintes

Presença de representantes indígenas, diálogo com poder público, lançamento de documentário e oficinas abertas ao público marcam programação do evento

© by Arquivo Dicom

O tema A Constituição de 1988 e os processos de resistência dos povos indígenas será discutido ao longo da Semana dos Povos Indígenas da PUC Goiás, que ocorre de 8 a 12 de abril (de segunda a sexta-feira da próxima semana) com programação itinerante. Realizado há mais de três décadas pelo Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia (IGPA) da universidade e parceiros externos, o evento traz novidades neste ano, entre elas, a presença da atriz  e ambientalista Christiane Torloni, que vem à Goiânia na próxima terça-feira, 9,  para realizar o pré-lançamento de seu documentário Amazônia, o despertar da florestania (veja detalhes da programação abaixo). Vale ressaltar que as inscrições para participantes estão abertas e podem ser realizadas aqui até o dia 7 de abril.

A abertura oficial do evento ocorre na segunda-feira, 8, das 19h às 22 horas, no auditório da Escola de Formação de Professores e Humanidades (Área 6) da PUC Goiás. Para abordar a temática central desta edição, o advogado prof. Vilmar Guarani; o estudante de Direito da UFG, Leomar Wainne Xerente e a assessora jurídica do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), Vanessa Rodrigues de Araújo participam de mesa-redonda, que será mediada pela professora do IGPA, profa. Marlene Ossami de Moura. A apresentação cultural contará com a presença de Paulinho Ecerae Kadojeba, indígena da etnia Bororo, da aldeia de Meruri (MT) e Ingredy Gomes Ribeiro Guajajara.

No primeiro dia também serão lançados os livros: Memórias das imagens- olhares multiculturais sobre o acervo de Jesco Puttkamer, organizado pela profas. Marlene de Moura e Sibeli Viana e Palanque e Patíbulo- o patrimônio cultural na Assembleia Nacional Constituinte (1987-88), de Yussef Daibert Salomão de Campos.

Na terça-feira, 9, às 9 horas, ocorre audiência pública na Assembleia Legislativa de Goiás, com a presença de acadêmicos indígenas e docentes em sessão que será presidida pelo presidente da Comissão de Direitos Humanos, deputado Álvaro Guimarães e mediada pela deputada Isaura Lemos. Participam da audiência, o estudante de Odontologia da UFG, Izael Santos Comceição Guajajara; prof. Vilmar Guarani, advogado e doutorando em Antropologia Social da UFG; prof. dr. Yussef de Campos (UFG); Antônio Canuto, da Comissão Pastoral da Terra e da assessora jurídica do Cimi, Vanessa Rodrigues de Araújo.

No mesmo dia, das 19h às 22 horas, os cineastas Christiane Torloni e Miguel Przewodowski lançam, no Teatro PUC (Câmpus V), seu documentário Amazônia, o despertar da florestania. O filme, além de trazer depoimentos de especialistas e figuras históricas, instiga uma reflexão sobre a importância das pessoas exercerem a cidadania da floresta (daí surge o conceito de florestania),termo necessário que vai ao encontro da identidade brasileira.  O trailler do documentário está disponível aqui. De quarta-feira, 10, a sexta-feira, 12, a programação continua com mesas- redondas no Museu Antropológico da UFG e nas Áreas 2, 4, e 6 e Câmpus V da PUC Goiás.

Oficinas

Concomitante às discussões, serão realizadas também ações educativas abertas ao público em geral no Centro Cultural Jesco Puttkamer (Av T-3, Setor Bueno) e no Museu Antropológico da UFG . A exposição Diferentes e iguais: a diversidade dos povos indígenas no Brasil , organizada pela equipe da PUC Goiás, ficará aberta ao público, com entrada gratuita, no dia 9 de abril (das 14h às 17 horas); 10 de abril (8h às 11 horas); dia 11 (8h às 11 horas) e dia 12 (14h às 17 horas). Além da visita guiada no Museu, os visitantes também podem participar de diversas oficinas que serão oferecidas ao longo da semana. Elas enfocam nos temas: grafismos indígenas, escavação simulada e montagem de maquete indígena. Confira aqui a programação completa.

O evento é uma realização do Instituto Goiano de Pré-História e Antropologia da PUC Goiás em parceria com o Museu Antropológico da UFG e Conselho Indigenista Missionário.