Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

PNV encerra curso de capacitação de professores

Formação capacitou professores da rede pública com foco no combate às drogas e à violência

© by Ana Paula Abrão

Texto: Denise Alves, estagiária de jornalismo da Dicom/PUC Goiás

O Programa em Nome da Vida (PNV) da PUC Goiás encerrou na noite da terça-feira, 27, na sala 406 da Escola de Formação de Professores e Humanidades (EFPH), o curso de capacitação dos professores da Educação de Adolescentes, Jovens e Adultos (Eaja) da rede municipal. Com o tema Drogadição e Violência e suas implicações no contexto educacional, além de trazer embasamento teórico para os profissionais, a formação estimulou a participação e a reflexão dos professores.

A professora do PNV, Vera Morselli, enfatizou a importância do da capacitação para os educadores. “É importante que os professores aprendam a gerenciar e a mediar conflitos, além de trabalhar na prevenção ao uso das drogas”, destacou. Para ela a atualização é mais uma aliada no trabalho de prevenção dentro das escolas. “Esse é um assunto que tem que ser falado abertamente. Tem que perder a preocupação em falar sobre o assunto e falar de uma forma valorizando outros aspectos da vida e não a droga” concluiu.

Ao todo, oito concluintes apresentaram projetos que elaboraram para serem desenvolvidos nas respectivas escolas. “A intenção é que realmente o diálogo, a teoria e tudo que fosse conversado aqui, pudesse se relacionar diretamente com a prática”, explicou Wilma Martins Carvalho, da Secretaria Municipal de Educação de Goiânia. “É importante conversar, trazer reflexões e problematizações para que pensemos. Na instituição, temos que perceber o que está acontecendo aos nossos educandos e eles tem trazido essa realidade de violência, da questão da droga” frisou.

Capacitação

Para o professor Maurício Magalhães de Pina, 48, a experiência no programa representa um diferencial na formação. “Acredito que o curso contribuiu para que mudasse a forma de ver o mundo das drogas e o jovem envolvido neste cenário de violência e drogadição. Hoje vejo esse problema como sendo bem maior e não apenas localizado em uma única escola, mas um problema complexo e que está espalhado pela sociedade” explica. Em seu projeto apresentado junto aos demais participantes da turma, o professor abordou o Fortalecimento dos fatores de proteção na Escola Municipal Joaquim Câmera Filho: cidadania, desporto e empreendedorismo. “Muitas práticas pedagógicas que tínhamos na escola, já conduziam para esses fatores de proteção do jovem do uso das drogas, explicou.