Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

II Simpósio de Estudos Africanos é aberto na universidade

De caráter itinerante, evento é voltado para diversos cursos da instituição e alerta sobre a relevância da luta contra o racismo

© by Wagmar Alves

O II Simpósio de Estudos Africanos e Afro-Brasileiros foi aberto na manhã desta segunda-feira, 19, no auditório da Escola de Formação de Professores e Humanidades (Área 6). Nesta edição, o evento aborda o tema central Religiosidades, diásporas e corporalidade negras, com uma programação itinerante que continua até amanhã, 20, em três escolas da instituição. “O intuito é conscientizar não só os alunos, mas toda a comunidade sobre a questão do racismo. A luta contra a violência em relação à cor da pele, ao ser diferente é uma luta nossa”, enfatizou a coordenadora do Programa de Estudos e Extensão Afro-Brasileiro (Proafro), profa. Rosemary Francisca Neves Silva, que organiza o evento.

A programação, composta por mesas-redondas e grupos temáticos, também ocorre na Escola de Gestão e Negócios e Escola de Ciências Exatas e da Computação da PUC Goiás, abordando temas como diversidade, comunidade popular, arte, música, performance e realidade quilombola dentro do contexto da consciência negra. Após o início das atividades, a profa. Rosemary proferiu palestra sobre o tema Mulheres Negras.

“A mulher negra, muitas vezes, é escravizada pela sociedade ainda nos dias atuais. Desde o período colonial brasileiro ela sofria essas consequências.  Essas mulheres deixaram de ser amas de leite, mas continuam numa atividade que não é reconhecida. Muitas vezes são privadas de ter sua intimidade, constituir uma família, ter um bom trabalho e, acima de tudo, ser mãe e educadora”, refletiu a coordenadora do Proafro.

A solenidade de abertura foi prestigiada pela Pró-Reitoria de Extensão e Apoio Estudantil, Coordenação de Extensão e Programa de Direitos Humanos da instituição. Participaram da programação, no turno matutino, estudantes dos cursos de Pedagogia, Ciências da Religião, Direito, Serviço Social e Mestrado em Educação. Para o coordenador da Extensão da universidade, prof. Leônidas Albano, o Simpósio marca o fechamento de uma série de atividades que foram desenvolvidas pelo Proafro ao longo do ano. Com uma proposta itinerante, o intuito é trabalhar com um público diversificado, composto por agentes multiplicadores, além de envolver diversas formações, seja dos palestrantes e do próprio público-alvo, para abordar o tema de enfrentamento ao racismo.

  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (4)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (32)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (37)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (46)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (54)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (56)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (58)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (60)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (62)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (66)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (70)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (75)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (77)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (84)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (87)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (88)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (93)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (98)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (104)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (109)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (112)
  • 181119 - II Simpósio de Estudos Africanos WA (39)

Fotos: Wagmar Alves