Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Simpósio de jornalismo movimenta alunos

Em dois dias, programação traz profissionais de diferentes segmentos para apresentar as experiências no mercado de comunicação

Com discussões sobre os desafios do jornalismo na atualidade, o V Simpósio Informe-se foi aberto nesta quinta-feira, 20, com programação nos períodos matutino e noturno, no Teatro PUC, no Câmpus V da PUC Goiás. A realização é do Centro Acadêmico de Jornalismo da instituição. De acordo com o presidente da entidade, Lucas de Godói, o evento contempla diferentes editorias, em várias plataformas, para que os acadêmicos tenha a oportunidade compreender as particularidades de cada cobertura jornalística. “O Informe-se é construído para colocar os acadêmicos em contato com experiências reais de mercado. Por meio de palestras e debates, em que eles podem compreender ações práticas da profissão. Esperamos que as atividades sejam ricas”, disse.

Na abertura da programação, no período noturno, o coordenador do curso de Jornalismo, prof. Antônio Carlos Cunha, parabenizou a participação e o empenho dos alunos . “Assim como foi colocado nas intervenções que tivemos no período da manhã, não tenho dúvida alguma de que agora à noite vamos ter outras interlocuções importantes e que contribuem com a formação no âmbito científico, na troca de conhecimento e vivência. Para nós é isso que dá sentido ao nosso trabalho cotidiano aqui na universidade”, pontuou.

Para a acadêmica do 8º período de Jornalismo, Lorrayne Alves, 22 anos, a participação no simpósio é sinônimo de aprendizagem. Formanda, ela se disse ansiosa pelo evento: um dos últimos que vai participar antes da finalização do curso. “São dois dias com uma programação muito interessante que desperta a nossa curiosidade. É importante o Centro Acadêmico trazer esses eventos aos alunos, estão mostrando que querem levar conhecimentos a todos”, afirmou, momentos antes do início do primeiro dia da programação noturna.

No período noturno, a jornalista Carol Matos, da TV Goiânia, conduziu a palestra Armadilhas do ponto, em que que abordou sobre o cuidado dos profissionais de comunicação nas transmissões ao vivo. “O profissional não pode ser indiferente a realidade que está ao seu lado”, frisou.

Também foram realizadas as palestras A vivência de ser correspondente Internacional, ministrada pelo jornalista Afif Sarhan, e O papel do jornalista no combate às fake news, comandada pelo jornalista Matheus Ribeiro, da TV Anhanguera.

Programação

No período da manhã, a jornalista Adriana Couto,  que apresenta o programa Metrópolis, da TV Cultura, abriu a programação do simpósio com uma fala sobre o jornalismo cultural na defesa da representatividade. A programação teve ainda palestra com o jornalista Leandro Resende, sobre jornalismo econômico, e com o assessor de imprensa da Fundação de Amparo à Pesquisa de Goiás (Fapeg), Renan Rigo, que abordou a difusão do jornalismo científico. Uma roda de conversa sobre o uso da literatura para humanizar as narrativas jornalísticas reuniu o prof. Rogério Borges, repórter especial do jornal O Popular e docente do curso de Jornalismo da universidade, e os jornalistas Yago Sales, o portal Dia Online, e Clenon Ferreira, do jornal O Popular.

O evento segue até esta sexta-feira, 21, reunindo profissionais da comunicação que atuam em distintos veículos e plataformas. No período matutino, a programação inicia às 7h15 e no noturno às 19 horas.

(Texto: Denise Alves, estagiária de jornalismo Dicom, sob orientação e com edições de Diene Batista)