Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Seminário reúne discentes e docentes em reflexões sobre os 30 anos da Constituição Cidadã

A quarta edição do Seminário História dos Direitos reuniu centenas de participantes no Teatro PUC, em dois dias de programação

© by Weslley Cruz

Foram dois dias de programação intensa com palestras, mesas-redondas e apresentações de trabalhos acadêmicos no Teatro PUC, no Câmpus V. Nos dias 10 e 11, o Núcleo de Estudos e Pesquisas em Ciências Jurídicas (NEP) da Escola de Direito e Relações Internacionais da PUC Goiás promoveu a quarta edição do Seminário História dos Direitos, reunindo centenas de estudantes do curso.

Comemorando as três décadas da Constituição Cidadã de 1988, os docentes e discentes assumiram o foco nas discussões sobre a cidadania no Brasil e a garantia de direitos. Na tarde da terça-feira, 11, o teatro lotado engajou-se no debate Constituição, direitos e movimentos sociais.

“Comemoramos os 30 anos da melhor Constituição que tivemos porque ela foi feita na rua, pelos movimentos sociais. A rua é o lugar de direitos”, afirmou a professora Núria Micheline, uma das debatedoras.

A docente também aproveitou sua fala para questionar o desenvolvimento da legislação no país e defender a importância da educação do direito constitucional para a efetivação da cidadania. “Os 30 anos de uma Constituição Cidadã nos fez entender o que é cidadania? Nos vemos muitas vezes sem representação na lei e sem participação ativa. Quando é que uma pessoa se emancipa? Quando ela conhece seus direitos”, refletiu.

Temas

Evento realizado ao menos uma vez ao ano, o Seminário sempre trabalha temas relevantes na história do Direito a partir de pesquisas e reflexões de professores pesquisadores e alunos de graduação, ligados a projetos de Iniciação Científica. “Faz parte de uma tradição na nossa Escola debater as pesquisas conectadas com a realidade socio-jurídica e dos conflitos presentes no nosso mundo globalizado”, explicou a coordenadora da atividade, professora Eliane Romeiro Costa.

Neste ano, além das falas de docentes, 31 comunicações produzidas por estudantes foram apresentadas por eles no Teatro, como parte da programação. “Decidimos criar um evento que abrange todas as linhas de pesquisa do NEP, além de trabalhar temas de interesse para a área e consolidou-se como um sucesso”, afirmou a coordenadora.

  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (32)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (3)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (5)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (47)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (23)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (15)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (25)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (27)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (17)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (34)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (29)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (33)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (38)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (36)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (37)
  • 180911 - IV semin. histórias direito - wc (44)

Fotos: Weslley Cruz