Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Universidade concede diplomas do mérito acadêmico

Estudantes que concluem graduação neste semestre tiveram bom desempenho ao longo do curso reconhecido

© by Jota Junior

A PUC Goiás concedeu a 119 alunos – possíveis concluintes de cursos de graduação – do mérito acadêmico, um reconhecimento ao bom desempenho alcançado ao longo do curso. Inédita, a honraria foi entregue em solenidade na noite desta quarta-feira, 13, em evento que reuniu acadêmicos, gestores da instituição e familiares no Teatro PUC, no Câmpus V. A noite foi marcada pela emoção e pela recordação da trajetória na universidade.

Para a seleção dos homenageados, foi calculado o coeficiente de rendimento escolar (CRE), que abrange as notas de todas as disciplinas cursadas na graduação. Do total, 96 acadêmicos que tiverem CRE entre 8,5 e 8,9 receberam a magna cum laude (com grandes honras)Outros 23 foram agraciados pela summa cum laude (com a maior das honras). Estes alcançaram coeficiente igual ou superior a 9.

A pró-reitora de Graduação, profa. Sônia Margarida Gomes Sousa, explica que a iniciativa visa dar visibilidade aos estudantes que possuem uma trajetória de destaque.  “Queremos valorizar o esforço que tiveram. Além dessa celebração e do certificado, eles terão em seu histórico escolar registrada essa distinção, algo que pode trazer um  o diferencial para a vida, para o mercado de trabalho”, enfatiza. Ela informa ainda que a premiação deve ser realizada semestralmente.

O reitor da PUC Goiás, prof. Wolmir Amado, explica que a concessão do mérito acadêmico remonta a tradição de universidades do Ocidente. “As expressões latinas magna cum laude e summa cum laude mostram o louvor, o enaltecimento, àqueles que tem alto desempenho na academia, no campo das ciências. Ao evocar essa longa tradição, nós trazemos esses títulos e honrarias a quem merece, esperando que isso se traduza em serviço à sociedade. O mundo pode ter esperança porque há muita gente se capacitando, com alto desempenho”, ressalta.

Esforço reconhecido

Estudante de Jornalismo, Isabel Cristina, 21 anos, não escondia a felicidade em ser homenageada. Bolsista do Vestibular Social, ela enfrentou uma puxada rotina ao longo da graduação. “Moro sozinha em Bonfinópolis (na Grande Goiânia) e meus pais na zona rural. Todos os dias, acordo às 4h30 e pego três ônibus para chegar até a capital”, contou, pouco antes de ser condecorada no Teatro PUC.

Hoje, além do curso, ela também se dedica ao estágio em um jornal e já traça planos para o futuro. “O diploma é um reconhecimento da nossa luta. Depois de formada, quero me especializar, pois acredito que isso é importante para o profissional. Pretendo viver novos momentos como este (de homenagem) na carreira”, planeja.