Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Universidade prepara acadêmicos para o Enade

Projeto Leituras e Programa de Gerontologia Social se unem para discutir conteúdos da prova com graduandos

© by Ana Paula Abrão

Primeiro, uma visita à exposição Faces da velhice, no Hall da Biblioteca Central da PUC Goiás, na Área 1. Depois, uma discussão sobre temas cobrados pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) 2018, em informações gerais. É assim que o projeto Leituras, realizado pelo Sistema de Bibliotecas (Sibi), em parceria com o Programa de Gerontologia Social (PGS) da instituição, prepara os estudantes da universidade para a prova.

Nesta semana, alunos dos cursos de Administração, Economia e Serviço Social participaram da atividade formativa. “É uma proposta diferente, em que conversamos sobre o Enade por meio de uma leitura por imagem, convocamos esses alunos para sensibilizá-los para o mote da nossa discussão”, explica a coordenadora do PGS, profa. Lisa Valéria Torres, lembrando que a mostra visitada pelos alunos faz parte do projeto Ser velho é o máximo, promovido pelo PGS na última Jornada da Cidadania.

Ela explica que 21 voluntários do programa estão envolvidos na atividade, coordenados por ela e pelo prof. Humberto Carrião, docente voluntário da disciplina Ética e cidadania, da Universidade Aberta à Terceira Idade (Unati).

O grupo fez um mapeamento das provas para entender como os conteúdos são cobrados. O foco foram três tópicos do edital do Enade: ética, democracia e cidadania; arte e cultura e sociodiversidade, multiculturalismo, violência, tolerância/intolerância, inclusão/exclusão, além de questões de gênero e sexualidade. “As 10 questões de informações gerais perpassam por temas sociais da atualidade. Assim, selecionamos alguns temas atuais pensando nesse cenário brasileiro”, informa a coordenadora.

Entre os assuntos abordados, está a execução da vereadora Marielle Franco (Psol-RJ), a guerra na Síria e o caso dos refugiados, a privacidade no Facebook, além de questões discursiva de provas anteriores. “É uma forma de provocá-los (com os temas) e de sugerir uma forma de estudar e de interpretar uma possível questão”, destaca.

A caloura de Psicologia Márcia Amina Asmar Passos, 52, ajudou no mapeamento das provas do Enade. Para ela, a prova simboliza uma transição do mundo acadêmico para o mercado de trabalho. “Ao fazê-la, o aluno está cuidando do seu currículo”, pondera.

Na primeira semana de maio, novos encontros serão realizados com alunos dos cursos que farão o Enade. Neste ano, 12 graduações da PUC Goiás, que compõe o chamado grupo vermelho – fazem o exame: Administração,  Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Comunicação Social – Jornalismo, Comunicação Social – Publicidade e Propaganda, Design, Direito, Psicologia, Relações Internacionais,  Serviço Social, Teologia,  Gastronomia.