Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Com missa e palestra, Teologia abre semestre letivo

Programação reuniu leigos e religiosos no Instituto Santa Cruz, onde o curso é ministrado

© by Jota Junior

Missa e palestra reuniram leigos e religiosos na noite do último dia 16 para abrir oficialmente o semestre letivo do curso de Teologia ofertado pela PUC Goiás e pelo Instituto de Filosofia e Teologia Santa Cruz, da Arquidiocese de Goiânia. A graduação – que integra a Escola de Formação de Professores e Humanidades (EFPH) da universidade – oferta turmas no período da manhã e da noite e tem novo coordenador: o padre David de Jesus. Os eventos foram realizados na sede do Instituto, na Região Leste de Goiânia.

O novo coordenador lembrou que a realização da missa e da aula inaugural já são tradições no curso e, neste ano, o evento abordou o tema do Ano do Laicato, que visa estimular o protagonismo dos cristãos leigos. “Vamos dar continuidade ao trabalho realizado”, ressaltou.

A palestra magna foi comandada pelo monsenhor Antonio Catelan, que salientou dois aspectos da vocação dos cristãos leigos: a vida em Cristo e o testemunho – a partilha daquilo que a fé traz para a sua vida. “Os dois aspectos, a confissão de fé, e o testemunho na sociedade, se complementam na vocação. O que se espera é que com isso, tanto para os futuros presbíteros como os leigos e leigas que aqui estudam conheçam melhor a doutrina a respeito dos leigos e leigos possam crescer também no seu conhecimento”, explicou.

O reitor da PUC Goiás, prof. Wolmir Amado, lembrou o papel ativo dos leigos na Igreja Católica e recordou que ele já esteve à frente de organizações regionais e nacionais que cuidam do assunto. “Como universidade, estamos juntos, unidos, integrados e vamos começando o semestre acadêmico com atividades em todos os cursos e áreas”, destacou.

Já o diretor da Escola de Formação de Professores e Humanidades, prof. Romilson Martins Siqueira, refletiu sobre o sentido da aula-magna e as perspectivas para o ciclo acadêmico que se inicia. “Temos renovações, continuidades e rupturas; a tradição e a perspectiva de um devir histórico”, disse.

Penitência e renovação

O arcebispo de Goiânia e grão-chanceler da PUC Goiás, dom Washington Cruz, celebrou a missa de abertura do semestre. Em consonância com o período da Quaresma, ele refletiu sobre “um novo tipo de jejum”, além dos “hábitos quaresmais meramente externos”,  pregando a necessidade de que essa penitência seja capaz de uma renovação da conduta humana.

Dom Washington ressaltou ainda a importância do ensino católico, explicando que a “Igreja ensina o amor” e que dele “brota a comunhão”. O líder religioso também fez uma prece para que os estudos, no Instituto, sejam, “de testemunho de fé” e abençoou cinco novos professores da instituição, que já atuam desde o último semestre.

Homenagem

No evento, o diretor do Instituto Santa Cruz, monsenhor Luiz Lobo – que foi coordenador da graduação – recebeu uma homenagens dos alunos e professores da instituição pelo trabalho realizado.