Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Seminário reúne experiências do Pris

Voluntários apresentaram resultados do semestre

Alunos e profissionais voluntários do Programa de Referência em Inclusão Social (Pris) da PUC Goiás apresentaram nesta terça-feira, 14, os resultados do semestre durante a segunda edição do Seminário do Pris, que integrou todos os projetos ligados ao programa.

“O seminário é o momento que compartilhamos os resultados alcançados ao longo do semestre e, este, em especial, foi muito produtivo. Estivemos em diversas frentes na comunidade e também realizamos atividades nos projetos permanentes”, explica a coordenadora do Pris, professora Juliana Hannum.

Conhecido pelos projetos permanentes de extensão Alfadown e Aprender a Pensar (PAP), o Pris conseguiu consolidar, em 2017, o projeto Pris na Comunidade. Com atuação em diferentes espaços externos à universidade, o projeto conta com os subprojetos: Educação Inclusiva e Sexualidade, Papel da Família no Processo de Inclusão, Projeto Infantil Gastronômico, Projeto VER, Pris na Comunidade Apae e Saúde e Política Inclusiva.

Profissional voluntária no Projeto VER, Flávia Mota foi a responsável por apresenta os resultados alcançados com as atividades. O subprojeto atendeu, neste semestre, profissionais de uma escola inclusiva em Goiânia. “Levamos um pouco da teoria e eles nos trazem um pouco da prática. Acho importante olhar para o cuidador também, afinal é alguém que, sem suporte, adoece junto”, considera.

Acompanhando essa e outras apresentações, o coordenador de Extensão (Cdex) Leônidas Albano destacou o crescimento do Pris nos último ano. “O Pris é hoje a realidade que sonhamos quando foi criado. Ele tem uma força muito grande, renovado a cada atividade que desenvolve”, pontua.

Para o próximo semestre, o Programa irá manter os projetos e extender as atividades, chegando a escolas da rede pública, em Goiânia.