Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Com diálogo sobre direito e resistência, programação é aberta na Escola de Formação

Eventos do Programa de Pós-Graduação em Educação e do curso de Pedagogia seguem até dia 8 e fazem discussão sobre grupos marginalizados

© by Jota Junior

O diálogo sobre direito e resistência de grupos que estão à margem da sociedade abriu na noite desta segunda-feira, 6, o XIII Simpósio do Curso de Pedagogia; o XVIII Seminário Integrado do PPGE PUC Goiás e a VI Mostra da Produção Cultural de Discentes e Docentes do Curso de Pedagogia. Cerca de 400 pessoas – entre docentes, graduandos, pós-graduandos, pesquisadores e representantes de entidades de direitos humanos e educação popular -participam dos eventos até quarta-feira, 8, na Escola de Formação de Professores e Humanidades da instituição, no Setor Leste Universitário. Nesta edição, o tema central é: As Margens se põem no Centro: sujeitos, (negação de) direitos e resistências.

A coordenadora do curso de Pedagogia, profa. Janaína Cristina de Jesus, explica que a atual conjuntura do Brasil exige da academia um “debate mais crítico sobre as questões sociais e fizemos a opção de dialogar com sujeitos em contexto de margem”. Ela ressaltou que a extensa de programação – que terá 15 colóquios – traz também “a história e a tradição de um curso que caminha para suas sete décadas”.

A gestora ressalta que pontos fundamentais para a formação de professores – como escola, política educacional, ensino-aprendizagem, planejamento e avaliação – serão tratados durante a programação, que focará, sobretudo, no atual contexto. “A formação e o ideário que temos a respeito da escola, e as denúncias que temos recebido dos ataques que ela tem sofrido enquanto instituição, tudo isso tem que ficar à espreita, em suspenso, no nosso pensamento o sentido desse simpósio”, ressaltou.

O coordenador do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE) da universidade, prof. Aldimar Jacinto Duarte, frisou que o seminário é um espaço de diálogo, onde se pode discutir o papel da universidade na sociedade. “A partir da temática de hoje, se busca o resgate do papel do ensino universitário em desenvolver de forma efetiva e crítica a participação nos movimentos sociais”, disse.

Ele lembrou que, como um importante local de formação dos estudantes, a universidade deve buscar a defesa da democracia e do processo de construção da cidadania. Também ressaltou a importância da programação para a discussão dos projetos de mestrando e doutorando e o amadurecimento de seus trabalhos de pesquisa.

Representante do Comitê de Direitos Humanos Dom Tomás Balduíno, o prof. Pedro Wilson, citou a criminalização dos movimentos sociais e a generalização da violência como temas que precisam ser debatidos. “Todo mundo esperava um novo pensamento, um novo milênio, mas está se repetindo o modo de exclusão”, comparou. Formado em 2016, o Comitê auxiliou na formatação dos eventos da Escola.

Mostra

Segunda a coordenadora do curso de Pedagogia, a novidade da VI Mostra da Produção Cultural de Discentes e Docente é a organização das apresentações em torno da temática do evento. “Eles olharam para o tema geral e foram, a partir daí, pensar exposições, teatro, dança, discutir questões”, diz a profa. Janaína Cristina de Jesus.

Inscrição e doação

As inscrições para a participação nos eventos ainda podem ser realizadas no Hall da Escola de Formação de Professores e Humanidades, gratuitamente. A organização também está recebendo doações de livros e gibis que serão encaminhados, após a programação, a uma escola de comunidade quilombola.

Programação

Na abertura, os professores prof. dr. Erlando da Silva Rêses, do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da Universidade de Brasília (UnB) e o prof. dr. Eduardo de Oliveira, da Universidade Federal da Bahia (UFBA) comandaram mesa-redonda sobre o tema dos eventos.

Nesta terça-feira, 7, a programação começa às 8 horas, como o Seminário Integrado do PPGE, nas Salas da EFPH, que serão retomados no turno da tarde, a partir das 14 horas. À noite, a partir das 19 horas, ocorrem os colóquios temáticos.

Na quarta-feira, a partir das 08h30, será realizada a mesa redonda Processos formativos em contextos de resistência, no Auditório da Escola de Formação de Professores. Às 18 horas, no Hall da Escola, obras serão lançadas. O encerramento dos eventos será às 18h30, com a VI Mostra Cultural de Discentes e Docentes do Curso de Pedagogia.

Veja mais informações no site do evento.

(Com a colaboração de Gabriel Araújo, estagiário de Jornalismo da Dicom)