Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Universidade inicia preparatório gratuito para o Enem

Projeto da Escola de Formação da Juventude (EFJ) atende jovens da Região Leste de Goiânia

© by Jota Junior

A Escola de Formação da Juventude (EFJ) da PUC Goiás iniciou na tarde desta segunda-feira, 11, a primeira versão do curso preparatório para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), na sede da escola, na Região Leste de Goiânia. A iniciativa é uma parceria entre o Instituto Dom Fernando (IDF), responsável pela unidade, e as Escolas de Formação de Professores e Humanidades, de Ciências Agrárias e Biológicas e de Ciências Exatas e da Computação da universidade.

“O projeto já vem sendo pensado há pelo menos cinco anos, com a vontade de tentar ajudar na preparação desses jovens”, explica o coordenador da escola, Rodrigo Fideles Mohn. Participam da iniciativa, professores e monitores voluntários dos cursos de licenciatura da universidade. A participação de voluntários de cursos como Direito e de programas de extensão da instituição também estão previstas.

Com aulas de segunda à sexta, sempre à tarde, até o final de outubro, a iniciativa já conta com 17 alunos inscritos, mas as matrículas continuam abertas gratuitamente. É preciso ser aluno do terceiro ano do Ensino Médio ou ter concluído o Ensino Médio para praticipar. As aulas incluem a discussão de temas transversais e disciplinas como Redação, Língua Portuguesa, Física, História, Matemática, Química e Filosofia.

Participação

Wayla Cirqueira, 18, concluiu o Ensino Médio no ano passado. Focada no Enem para concorrer a uma vaga no curso de Psicologia, em Goiânia, a estudante viu no preparatório uma oportunidade a mais. “Leio bastante em casa, revisito provas anteriores e utilizo bastante a internet para estudar, mas o curso pode ser um aprendizado a mais”, explica. A jovem ficou sabendo da oportunidade graças à tia e tem como foco principal os exercícios de Redação.

Monitor da disciplina, Marcos Vinícius Guedes, 23, sabe a responsabilidade que carrega. Atualmente no quarto período, ele está em sala de aula desde o segundo, por conta do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid). “A redação é uma das coisas que eles mais têm dificuldade”, adianta. Como metodologia, o monitor trabalhará a construção de textos a partir da vivência dos alunos, como forma de incentivo. “O Enem mesmo já é assim. Os temas passam por questões como a violência contra a mulher, a publicidade, entre outras temáticas que tem relação direta ao dia a dia deles. Todo mundo pode fazer alguma relação”, assegura. Por costume, o jovem participa da prova anualmente, desde 2013. “Todo tema de redação é como um desafio”.

Quem também tem o costume de participar anualmente do exame é o monitor de Física Bruno Hoffmann, 18. Para as aulas no preparatório, o monitor prestou atenção especial em provas anteriores e apostará forte na interdisciplinaridade para aproximar a física do cotidiano dos alunos. “Vamos tentar ligar as nossas aulas, como a relação com a redação, por exemplo”. Para dar aula no curso, o jovem percorre mais de 30 quilômetros. O esforço, diz, é baseado na vontade de ajudar a transformar por meio da educação. “Vejo pessoas pouco interessadas no Ensino Superior e acredito que a crise que estamos vivendo seja, em parte, reflexo disso. Estou tentando incentivar eles. Como disse hoje (para a turma): por mais que eu saiba pouco, é melhor saber pouco que não saber nada”, considera.

Questão de contexto

Ao longo da semana, os alunos terão acesso a discussões atuais para a ampliação de conceitos. A disciplina, chamada Temas Transversais, irá receber professores e voluntários de diversos cursos. Nesta terça-feira, a primeira discussão terá como tema Refugiados e Direitos Humanos, com a participação da professora Aline Borghi, membro do Programa de Direitos Humanos da PUC Goiás. Professores de Filosofia, Sociologia, Direito e de outros programas e projetos de extensão também devem participar das próximas discussões.

O curso

O preparatório ainda recebe inscrições nas próximas semanas. Para participar, é necessário ser aluno de escola pública da Região Leste e estar no último ano ou ter concluído o Ensino Médio. A iniciativa é gratuita. Informações na Escola de Formação da Juventude: (62) 3208-3232.