Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Universidades e Polícia estudam criação de base na Praça Universitária

Em fase de discussão, projeto terá uma viatura e três policiais à disposição, durante todo dia

© by Jota Junior

Com uma circulação diária de cerca de 30 mil pessoas, a Praça Universitária, no Setor Universitário, pode ganhar, em breve, uma base permanente da Polícia Militar de Goiás (PM-GO). O assunto foi discutido em encontro na tarde desta quarta-feira, 30, no Gabinete da Reitoria da PUC Goiás, com representantes do órgão, da instituição e da Universidade Federal de Goiás (UFG).

Em duas semanas, o Comando de Policiamento da Capital (CPC) deve encaminhar às universidades um projeto detalhando os custos e as atribuições no projeto. A ideia é que a base fixa tenha uma viatura e três policiais, que ficarão na Praça Universitária durante todo o dia, em um trabalho de prevenção e combate ao crime.

O reitor da PUC Goiás, prof. Wolmir Amado, lembra que além dos estudantes, o setor Universitário abriga pessoas que buscam atendimento nos Hospitais Araújo Jorge e das Clínicas. Há ainda a comunidade religiosa, na Paróquia Universitária, e um comércio e um trânsito intenso. A Praça recebe ainda atividades culturais e uma feira.

Segundo o gestor, a ideia é ampliar a segurança e cultivar um espírito mais pacificador e integrador com a comunidade. “Queremos estabelecer uma rede, com a aproximação da segurança privada das universidades, da polícia e com a integração de todos que fazem parte dessas comunidades acadêmicas”, afirma.

Parceria  

O tenente-coronel Ricardo Rocha, comandante de Policiamento da Capital, explica que uma parceria semelhante já está em funcionamento no Setor Coimbra, em Goiânia. Lá, segundo ele, empresários e PM criaram uma base que abriga 100 policiais, que atuam nesse bairro e nos setores Bueno e Jardim América. “A Polícia Militar se dispõe a ajudar a comunidade universitária. Estamos avançando para que a gente possa ter uma presença fixa na Praça Universitária”, ressalta.

O reitor da UFG, prof. Orlando Amaral, frisa que os gestores das universidades têm se preocupado permanentemente com a questão da segurança.  “Estamos iniciando uma conversa, uma parceria com a Polícia Militar de forma a termos uma presença mais fixa e frequente na Praça Universitária e, com isso melhorar a segurança, como todos querem”, ressalta.

(Com colaboração de Gabriel Araújo, estagiário da Dicom)