Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Programa de Inclusão Social expande ações para a comunidade

Durante todo o mês de agosto, cerca de 250 alunos e profissionais voluntários do Programa de Referência em Inclusão Social (Pris) da PUC Goiás participarão do seu II Ciclo Formativo. A iniciativa será iniciada hoje, às 14 horas, com a participação de todos os voluntários ligados ao Projeto Alfadown e ao Projeto Aprender a Pensar (PAP). Nos próximos quatro meses, a grande novidade será o foco em ações voltadas à comunidade.

“O mês de agosto inteiro é destinado à capacitação. Os voluntários participarão de encontros de quatro horas cada. Nesse primeiro evento, nós daremos as boas-vindas e explicaremos as ações do Pris na comunidade”, explica a coordenadora do Programa, professora Juliana Hannum.

Sobre as novas ações, a coordenadora comemora. “Iniciaremos cinco novas ações voltadas para diferentes espaços. Chamamos o projeto de Pris na Comunidade”. O conjunto de ações, que será apresentado hoje e iniciado em setembro, inclui um grupo de trabalho de habilidades sociais na APAE, em Aparecida de Goiânia; visitas a espaços comunitários para o trabalho em grupos psicossociais com foco nas famílias no processo de inclusão; visitas a CAIS e CRAS de Goiânia, promovendo uma atualização sobre saúde e inclusão para os profissionais dessas unidades; rodas de conversa com professores da rede pública de ensino, sobre inclusão educacional e sexualidade; e a conscientização em diversos espaços sobre a inclusão de pessoas com baixa visão.

As atividades com os educandos dos projetos Aprender a Pensar e Alfadown terão início no dia 5 de setembro, com a Tarde Inclusiva, evento que reúne os educandos e seus familiares, além de professores e alunos voluntários. Além dos atendimentos nos projetos ligados ao Pris, o programa também promove pesquisas e ações com a comunidade universitária e, a partir deste semestre, diversas ações em diferentes espaços de Goiânia e da Região Metropolitana.