Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Entre sonhos e livros

Calouros trazem para a universidade expectativas e projetos para um futuro melhor

Calouro de Filosofia na PUC Goiás, o angolano João Borges Chilela Saliulo, 24 anos, atravessou o oceano para ingressar em um curso superior. A universidade, para o jovem, é a chance de se capacitar: ele já atua como escritor na área religiosa e de autoajuda. “Tenho amigos que estudam na PUC, pesquisei e vi que era uma boa opção”, diz Saliulo, bolsista do Vestibular Social. De Luanda, ele veio para Goiânia em março, onde vive com a esposa, Esmeralda Valentino Saliulo, 25.
O estudante participou da Calourada unificada, primeiro compromisso dos ingressantes em 2016/2, em evento realizado no dia 1º de agosto, no Centro de Convenções PUC. Os novos alunos foram recebidos pela Reitoria da universidade, diretores das Escolas, coordenadores de curso e professores. O encontro enfatizou as possibilidades ofertadas pelo ensino superior e o compromisso da instituição com o ensino de excelência.
O reitor da PUC Goiás, prof. Wolmir Amado, explicou que a intenção de unir todos os ingressantes em um evento único foi mostrar a abrangência do que é o conjunto da universidade. “Esse instante de ter uma visão global da instituição é muito decisivo sob o ponto de vista do conteúdo e da convivência com os colegas. Eles estão ingressando não apenas em um curso, mas em uma universidade pioneira do Centro Oeste”, frisou.
Para a pró-reitora de Graduação, profa. Sônia Margarida Gomes, as atividades com os ingressantes ajudam na compreensão de que a PUC Goiás é uma cidade universitária, que tem múltiplos espaços pedagógicos formativos. “É importante que, desde o início, o calouro compreenda que todo esse complexo está disponível para a sua formação”, declarou.

Perspectivas
A caloura de Administração Erika Guimarães, 36, espera que o curso superior seja sinônimo de uma guinada na vida profissional. “Trabalho na área contábil e a formação pode me ajudar a melhorar profissionalmente”, espera. Já o calouro de Direito, Matheus David Ferreira, 17, seguiu a tradição familiar na hora de escolher o curso superior.
Filho de uma advogada e com outros parentes atuando na área, ele espera ser “um bom advogado”, além de conseguir um cargo público. Sonha com uma vaga como delegado federal. “Quero sair da universidade com uma boa formação, mas sei que vou conhecer novas pessoas e ‘abrir’ minha cabeça”, opina.
Além do encontro unificado com a Reitoria, a Calourada contou com momentos de diálogo com diretores de escola, coordenadores de cursos, professores e representantes do movimento estudantil, em programação nas unidades acadêmicas.

Incentivo aos estudos
Responsável pela recepção dos calouros durante a Calourada unificada, a pró-reitora de Extensão e Apoio Estudantil (Proex), profa. Márcia de Alencar, transmitiu uma mensagem de incentivo à dedicação aos estudos. “O tempo que vocês terão conosco irá marcá-los por toda vida. E esse tempo tem que ser o melhor possível. Nós buscamos a excelência e buscamos planejá-la, porque sabemos que o aluno da PUC almeja alcançar uma vida melhor ao final de seu curso superior”, destacou.

Foco na família
A nova etapa também é um começo para as famílias dos alunos, que os apóiam e são alicerce deste período. No dia 17 de agosto, será realizada a segunda edição do Encontro Universidade e Famílias – Construindo Vínculos, reunindo os responsáveis pelos calouros e a administração superior da universidade. O encontro será no Teatro PUC, no Câmpus V, a partir das 19 horas. “Reforçamos a importância do diálogo com os familiares, para que eles também se envolvam nessa etapa importante da formação”, afirma profa. Márcia.