Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Acessibilidade e sustentabilidade são foco da Estação da Construção

© by Weslley Cruz

Alunos e professores das escolas de Engenharias e Arquitetura e Design estão focados em oferecer experiência transformadora para os visitantes da Estação da Construção, na Jornada da Cidadania 2017, de 24 a 27 de maio, com diversos serviços e apresentações sobre soluções acessíveis e sustentáveis. Entre as atrações do local está o Rally da Acessibilidade, em que os alunos da Arquitetura levam voluntários para fazer trajetórias com cadeiras de rodas e vendas de tecido e simulam as dificuldades encontradas diariamente por pessoas com deficiência física.

Carolina Oliveira, acadêmica de Arquitetura, é uma das voluntárias do rally e explica que foram criados circuitos acessíveis e outros mais “realistas” dentro do Câmpus II da PUC Goiás. “É interessante como exercício de se colocar no lugar do outro e perceber que todos podemos tornar nossa cidade mais acessível”, explica ela, enquanto empurra uma cadeira de rodas entre os visitantes.

Outra experiência para os visitantes é conhecer a Casa Automatizada, criada por alunos dos cursos de Engenharia da Computação e de Controle e Automação. O objetivo é mostrar a integração de tecnologias residenciais com o comando de smartphones. A acadêmica Ariadne Carneiro, que participou do espaço, explica que projetos automatizados podem gerar economia, conforto e segurança. “A pessoa pode perceber quais aparelhos gastam mais e fazerem trocas sustentáveis”.

Ainda sobre sustentabilidade, os acadêmicos de Engenharia Elétrica e Civil mostraram o uso de placas voltaicas para produção de energia solar e de tijolos sustentáveis. Em ambos os casos, os produtos podem gerar economia de até 100% em imóveis. “Em especial as crianças ficam encantadas com o projeto e os pais avaliam a possibilidade de mudança”, explica. O espaço de demonstração foi montado em parceria com uma empresa.

A sustentabilidade foi o que mais atraiu Viviane Vieira, que aproveitou o feriado para visitar a Jornada. Aluna do curso de Administração, ela programou participação em workshops e visita às estações. “Minha casa não tem energia solar, mas é algo que ainda quero ter”, explicou Viviane.

Formação

Focada em acessibilidade, várias palestras e apresentações tratam da temática. Libras,  inclusão escolar, calçadas acessíveis e outros fazem parte do workshop. Um dos destaques é a palestra sobre Como descrever imagens para pessoas cegas, no dia 26 de maio, que enfocará a importância da habilidade na construção de pontes entre as pessoas que enxergam e as que não enxergam. O tema será abordado pelos representantes da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Políticas Afirmativas, Antônio José e Guilherme Ferreira.