Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Mestrado em História promove conferência com Terrie Epstein

Pesquisadora do Hunter College, de Nova York, discutiu as diferentes abordagens no enino e na pesquisa em História

© by Umaitá Pires

O Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em História da PUC Goiás recebeu ontem, 22, a professora e pesquisadora Terrie Epstein, do Hunter College da The City University of New York (EUA), para a conferência Diferentes abordagens no ensino da História. Voltada para mestrandos, doutorandos e alunos de licenciaturas, a conferência foi realizada em parceria com o Programa de Pós-Graduação em Educação da universidade e com o Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Goiás (UFG).

“É sempre bom atuar em parceria com outras instituições, fazer esse intercâmbio de conhecimento, essa troca”, explica a coordenadora do Programa de Pós-Graduação em História da PUC, professora dra. Thais Alves Marinho. Thais também destaca a importância de trazer exemplos de diferentes realidades para ampliar o olhar dos alunos da graduação e da pós-graduação. “É importante pluralizar os conteúdos, as didáticas do ensino de História. Caso contrário, a gente corre o risco de apenas reproduzir discursos oficiais”.

Representando a Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa (Prope), o coordenador da pós-graduação Stricto Sensu, professor dr. Darlan Tavares Feitosa, destacou o importante relacionamento entre a graduação e a pós, sempre priorizada na Escola de Formação de Professores e Humanidades. “É uma ligação extremamente recomendada”, ressalta.

A conferência

Simpática, a professora Terrie Epstein iniciou sua fala agradecendo o interesse de todos e o convite, finalizando com um “muito obrigado”, em português. “Acredito que aprendo mais quando conheço como outras pessoas e países formam seus professores. Quanto mais viajo o mundo, mais tenho essa certeza”.

A pesquisadora destacou o caráter acadêmico da conferência, mas sem excluir os exemplos práticos. Logo em seguida, iniciou sua apresentação sobre as abordagens possíveis – quatro, em seu entendimento – para a pesquisa em educação histórica.

Além da PUC Goiás, a professora também passou pela UFG e será recebida na Universidade Federal do Paraná (UFPR), retornando para os Estados Unidos em seguida. Sua vinda, segundo a professora dra. Maria da Conceição Silva, do Programa de Pós-Graduação em História da UFG, foi possível por meio de projeto apresentado à Comissão Fulbright, no ano passado.