Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Aula inaugural de mestrado aborda história das sensibilidades

© by Geovanna Lemes

O Programa de Pós-Graduação em História da PUC Goiás promoveu ontem, 6, sua aula inaugural com o tema História das sensibilidades e possibilidades de pesquisa a partir de imagens de manicômios. O assunto foi abordado pela professora doutora Nádia Maria Weber Santos, pesquisadora do Instituto Histório e Geográfico do Rio Grande do Sul (IHGRGS).

Com o auditório da Escola de Formação de Professores e Humanidades, no Setor Leste Universitário, cheio, a pesquisadora, que é médica psiquiatra e historiadora, apresentou imagens da primeira metade do século XX registradas na França, na Tunísia e em Porto Alegre. A exposição, ao mesmo tempo, contou com explicações de como desenvolveu sua pesquisa, que resultou no livro Histórias de vidas ausentes – a têue fronteira entre a saúde e a doença mental (Coleção Reflexões a partir da História Cultural, Verona, 2013).

“A gente encontra material onde menos espera”, refletiu sobre sua experiência de pesquisa, quando teve acesso a registros fotográficos da ala psiquiátrica do Hospital São Pedro, em Porto Alegre, por meio do jornal Diário de Notícias. “As fotografias mostram o horror, o que era a realidade de um hospital psiquiátrico. Não existiam remédios naquela época, mas eles administravam eletrochoques com insulina, colocando os pacientes em coma”, exemplifica. Para sua pesquisa, ela comparou os registros com outros levantados em um livro francês.

O evento marcou o início da pesquisadora como professora colaboradora do Programa. “Uma das nossas linhas de pesquisa tem foco justamente na História Cultural, onde a professora Nádia Weber tem vasta experiência”, comemora a coordenadora do mestrado, professora dra. Thais Alves Marinho.

  • DSC_7715
  • DSC_7720
  • DSC_7732
  • DSC_7742
  • DSC_7764
  • DSC_7765
  • DSC_7771
  • DSC_7784
  • DSC_7790
  • DSC_7794
  • DSC_7798

Fotos: Geovanna Lemes