Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Fapeg abre chamada emergencial sobre pesquisas sobre o novo coronavírus

Para garantir participação de profissionais goianos, o Estado associou-se à Chamada Emergencial da União Europeia relacionada ao Covid-19, que deve investir 45 milhões de euros em projetos pelo mundo

O Governo de Goiás, por meio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg), cominicou à PUC Goiás que se associou à Chamada Emergencial da União Europeia para o diagnóstico do coronavírus e lançou nesta quinta-feira, 19, as orientações que definem os critérios para integração de pesquisadores goianos à chamada “Desenvolvimento de terapêutica e diagnóstico para combater infecções por coronavírus”.

Por meio de edital, disponível neste link, pesquisas goianas poderão receber do Governo de Goiás até R$ 250 mil, cada, para o desenvolvimento de estudos que identifiquem novos agentes terapêuticos e sistemas de diagnóstico precoces, eficazes e confiáveis relacionados ao novo coronavírus (SAR-CoV-2). O objetivo da chamada não é o desenvolvimento de uma vacina, nem de soluções de aspectos epidemiológico.

Pelo lado europeu o orçamento será de até 45 milhões de euros, não havendo exigência de valor mínimo e ou máximo por projeto a ser submetido. Pelo lado brasileiro, o Governo de Goiás, por meio da Fapeg, financiará itens de custeio incluindo passagens, diárias, material de consumo para desenvolvimento do projeto e serviços de terceiros, até o limite dos R$ 250 mil por proposta.

Podem participar da chamada, pesquisadores doutores vinculados a instituições de ensino e pesquisa do Estado de Goiás associados a consórcios e/ou projetos coordenados por pesquisadores de instituições acadêmicas da União Europeia ou países associados do H2020.

Lançado em caráter emergencial, o edital determina o prazo para submissão de propostas até 31 de março 2020, as quais serão avaliadas pelo lado europeu e brasileiro até 15 de abril 2020. A chamada é aberta à participação de instituições/pesquisadores brasileiros com cofinanciamento.

Proposta

As diretrizes da Fapeg recomendam que as propostas apresentadas aumentem o conhecimento geral especificamente sobre o SARS-CoV-2 e a família coronavírus de modo a contribuir para a gestão eficiente dos pacientes e/ou preparo dos sistemas públicos de saúde visando melhorar a sua capacidade de resposta a surtos atuais e futuros de coronavírus.

Considerando que este é um vírus recém-identificado, a Fapeg recomenda que as propostas abordem, pelo menos, um dos seguintes itens:
• Desenvolvimento de antivirais, bem como outros tipos de agentes terapêuticos para resposta rápida ao atual surto de covid-19;
• Desenvolvimento de terapêuticas para resolver os surtos atuais e/ou futuros de coronavírus;
• Desenvolvimento de diagnósticos, garantindo avaliação rápida de casos suspeitos com base nas tecnologias existentes;
• Desenvolvimento de ferramentas rápidas e confiáveis que vão além do estado da arte na detecção de portadores de covid-19 e indivíduos sintomáticos suspeitos de infecção por Covide-1.

Confira aqui a página de perguntas e respostas sobre a chamada, criada pela Fapeg.

 

Texto: Fapeg – Governo de Goiás