Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Projeto realiza palestra para cuidadores de pessoas com deficiência

Palestras buscaram falar do cuidado com quem cuida

© by Wagmar Alves

Em sua maioria são mães ou avós que se responsabilizam pelas crianças e jovens com deficiência após o diagnóstico. A rotina da família muda e atendimentos médicos e de reabilitação se tornam mais frequentes. Na correria do dia a dia, ainda se adaptam para levar à escola, cuidar da alimentação e manter a casa em ordem. Mas e elas? Quem cuida destas mulheres e de alguns homens que se responsabilizam por filhos e filhas com deficiência.

Maria Inês Leite Conceição, 62 anos, é mãe de Monique Leite, 21, aluna do Projeto Alfadown da PUC Goiás desde 2009. Separada do pai da garota desde o seu nascimento, assumiu sozinha os cuidados com a filha e os outros dois filhos. Logo se aposentou e a dedicação passou a ser exclusiva. Acabou se afastando dos amigos e sobrecarregando a rotina. Mas no contato com outras mães e com o projeto, voltou a olhar pra si mesma. “Eu só vivia pra eles, agora estou tentando me redescobrir”, conta.

Ela foi uma das participantes do evento do Projeto Cuidando de Quem Cuida, realizado nesta quinta-feira, 21, no Auditório da Área 2. Os dois projetos fazem parte do Programa de Inclusão Social da PUC Goiás. A psicóloga e coordenadora do projeto, Karen Bittar, conta que o evento foi todo pensado nos cuidadores e também para a comunidade. O objetivo foi fazer um chamamento para o autocuidado destes cuidadores e para que eles se coloquem em primeiro plano. “É preciso cuidar de si primeiro antes de cuidar de alguém”.

Atualmente mais de 500 pessoas, entre voluntários e pessoas atendidas, participam dos projetos de inclusão da PUC Goiás. Segundo a coordenadora do Programa, Juliana Hannum, é importante manter um olhar para estes cuidadores, que trazem muitas necessidades e desafios pela frente. Ela explica que um dos primeiros passos é que eles criem uma rede de apoio, para não ficarem sozinhos com as demandas específicas das crianças. Além das palestras, que falaram sobre alimentação e autoestima, o evento incluiu uma oficina de brinquedos organizada pelos voluntários.

  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (2)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (3)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (9)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (12)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (16)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (19)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (21)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (24)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (26)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (27)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (29)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (32)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (42)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (52)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (53)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (58)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (64)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (68)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (73)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (75)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (80)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (86)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (92)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (95)
  • 191121 - Workshop Cuidando de Quem Cuida - Pris WA (96)

Fotos: Wagmar Alves