Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Seminário Interno do Pibid é aberto no auditório da EFPH

Quinta edição do evento reuniu professores, supervisores e estudantes do programa nos cursos de licenciatura da PUC Goiás

© by Ana Paula Abrão

A Escola de Formação de Professores e Humanidades (EFPH) recebeu na noite desta segunda-feira, 18, a abertura da quinta edição do Seminário Interno Pibid PUC Goiás, com a conferência Inclusão Educacional: Potencialidade x Desvantagem, ministrada pela professora dra. Sandra Regina Longhin, coordenadora da área interdisciplinar de Química, Física e Matemática do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) na PUC. Até amanhã à noite, o público de estudantes, supervisores e professores terá acesso a conferências, relatos de experiência e apresentações.

“Esses trabalhos são apresentados para a comunidade em forma de relatos e apresentações que resultam dessa vivência. Quem participa desse evento consegue ver o resultado do que é feito nessas escolas”, explicou o coordenador institucional do Pibid na universidade. O programa, que existe há uma década, é fomentado pelo governo federal e contempla estudantes dos primeiros anos de cursos de licenciatura, que ganham bolsas de estudo para a inserção supervisionada em instituições de ensino fundamental e médio da rede pública. “É um programa que permite uma aprendizagem muito significativa para esse futuro professor”, concluiu a professora Sandra Longhin. Sobre o tema escolhido para a conferência magna, lembra que uma das funções dos seminários é complementar a formação e a sensibilização desses estudantes. “Trazemos temas que às vezes não têm uma reflexão mais aprofundada no dia a dia. Discutir inclusão é fundamental, porque somos professores para todos e isso inclui alunos com necessidades especiais de aprendizagem”, afirmou.

O evento segue nesta terça-feira, 19, das 8h às 12 horas e das 17h às 22 horas, com estudantes, supervisores e professores dos cursos de licenciatura da universidade. Além da EFPH, participam as escolas de Ciências Exatas e da Computação (ECEC) e de Ciências Agrárias e Biológicas (ECAB).