Compartilhar, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Publicado em:

Exposição fotográfica Máscaras de Veneza está aberta na Área 3

Mostra do fotógrafo Francisco Andrade é gratuita e aberta ao público até o final deste mês. Exposição faz parte da 19ª Semana da Língua Italiana no Mundo

© by Arquivo Gilza Carla Melo

Em consonância com a 19ª Semana da Língua Italiana no Mundo, iniciativa do Ministério de Relações Exteriores de Roma para difundir a cultura italiana por todos os cantos do globo, a Escola de Artes e Arquitetura da PUC Goiás recebe a exposição fotográfica Máscaras de Veneza, que adorna a galeria da Escola e chama atenção do público pelas imagens ricas em cores vivas do carnaval veneziano.

Aberta ao público em geral e com os três turnos do dia disponíveis para visitação até o final deste mês, a exposição é uma realização da Escola de Artes e Arquitetura, Associação Italiana de Goiás e PUC Idiomas, com apoio da Embaixada da Itália.

As imagens são de autoria do fotógrafo Francisco Andrade, natural de Brasília (DF), que pôde concretizar neste trabalho o desejo de mostrar o carnaval mascarado que, desperta, segundo ele, poesia e mistério.

“Veneza é a origem e a raiz do Carnaval, referência para todos os carnavais do mundo, inclusive, o brasileiro”, refletiu. Além da exposição também está disponível para aquisição do público, o livro Cenas venezianas, que reúne 200 imagens do autor.

A chefe do Departamento Cultural da Embaixada da Itália, Alessandra Crimi, prestigiou o evento e fez uma alusão da mostra à Semana da Língua Italiana no mundo: “há, no Brasil, um interesse cada vez forte pelo estudo da língua italiana. Isso não ocorre apenas por parte dos ítalos-descendentes, mas há quem estude por motivos de trabalho ou, simplesmente, por prazer pessoal e isso é belíssimo”, refletiu.

Para o diretor da Escola de Artes e Arquitetura da PUC Goiás, prof. Marcelo Granato, acolher essa exposição representa um resgate para a instituição, herdeira da Escola Goiana de Belas Artes de Goiás, pioneira no estado. “A Escola traz todo o contexto da revolução da arte moderna em Goiânia, a Itália tem uma tradição muito forte nesta área e fazemos reverência a isso”, declarou.